Comunicação Não-Violenta (CNV) & Psicoterapia

Taís Santos

Taís Santos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Comunicação Não-Violenta (CNV) & Psicoterapia

Vamos refletir… Como suas palavras e mensagens atingem as outras pessoas e produzem resultados bons ou ruins?!

Pois bem, como ser social, você precisa entender um pouco mais de como organizar sua comunicação para ter mais saúde mental.

Para tanto, você pode utilizar como base a comunicação não-violenta (CNV). Esta forma de comunicação foi criada pelo psicólogo Marshall Rosenberg que atuava como orientador em diversas universidades.

O contexto foi o auge dos movimentos de luta pelos direitos civis. Neste cenário, Rosenberg tinha a missão de ensinar mediações e técnicas de comunicação para as instituições que buscavam eliminar a segregação, assim surgiu a CNV.

Como utilizar a Comunicação Não-Violenta?

Em primeiro lugar, a comunicação aborda habilidades de falar e de ouvir, o que possibilita interações voltadas para vínculos de compaixão e empatia. Em segundo momento, sendo uma habilidade, você pode ser aprender.

Para se comunicar com base na CNV você precisa entender 4 passos:

  1. Observação: Verificar o que realmente está ocorrendo, como forma de validar a mensagem que está sendo transmitida, sem criar julgamentos.

2. Sentimento: Buscar entender quais emoções e sentimentos são evocados e percebidos através da comunicação.

3. Necessidades: Reconhecer necessidades provenientes daqueles sentimentos produzidos e buscar satisfazê-las (suporte, reconhecimento, acolhimento, orientação, são algumas possibilidades).

4. Pedido: Faça solicitações de forma específica e que gerem ações concretas de forma positiva.

Como posso aprender a Comunicação Não-Violenta com a Psicoterapia?

Em resumo, na psicoterapia, quando percebo a necessidade de melhorar ou desenvolver a habilidade de comunicação, solicito ao cliente que reflita e faça pequenos ensaios para a pratica da CNV.

Ou seja, esse exercício pode ser feito em relacionamentos pessoais, com familiares, amigos, em ambiente corporativo ou mesmo de educação.

Assim, esta tarefa possibilita que o cliente melhore a qualidade nos relacionamentos e por consequência em sua vida e bem-estar, de forma organizada e com o suporte do psicólogo.

Então, se você percebe que sua forma de se comunicar pode estar atrapalhando sua vida; Se você nota que sua forma de falar ou se expressar dificulta soluções menos conflituosas.

Certamente, a psicoterapia será uma grande aliada para evitar desgaste emocional e quebra de vínculos importantes.

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Leia Também

Deixe uma resposta