Pensamento suicida

Catiane Giocondo

Catiane Giocondo

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Pensamento suicida

Pensamento suicida

Já observou que o ato suicida não tem idade?

O suicida não tem classe social e a pessoa com dor pode estar ao seu lado?

Se pararmos para observar as pessoas que nos rodeiam, vamos enxergar quantas buscam apenas por ser ouvidas.

Elas deixam sinais de que precisam de auxilio de maneira muito sutil ou até mesmo silenciosamente.

Faz declarações em relação ao desejo de morrer do tipo, “gostaria de não ter nascido” ou até mesmo “gostaria de morrer”;

Já outras pessoas não verbalizam seu ideal de morte.

Porém se entregam ao vício, perdem o desejo de se alimentar ou inversamente, comem descontroladamente sem se importar com a saúde.

Existe pessoas que vivem sua vida sem se importar com sua segurança física, se embrenhando no mar arriscado, pilotando moto inconsequentemente e até mesmo dirigindo um carro de forma irresponsável, simplesmente indo de encontro a sua idealização que é a morte.  

O mês de setembro amarelo é um mês de alerta para todos independente de ter idealização suicida ou não.

 Portanto a pessoa esclarecida sobre a dor que a outra venha a passar pela idealização do suicídio, consegue auxiliar essa pessoa que grita por socorro.

 A saúde mental é prioridade e não é privilégio de classe social que esteja inserido.

Até porque a idealização suicida não pede licença para agir contra a vida.

Tenhamos atenção as jovens, crianças e adultos, pois tudo começa de forma silenciosa, depois com pequenas a monstra e logo tentativas erronias e outras virão.

Ao presenciar um sinal de dor, acolhe e escute e se possível encaminhe a um especialista da área de saúde mental.

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Leia Também

autoconhecimento
Catiane Giocondo

Multitarefas & Armadilha da Mente

Multitarefa economiza tempo, é produtiva e eficiente. Mito ou verdade?
Reflexões sobre esse assunto podem apontar causa de ansiedade, aceleração mental e até mesmo desvalorização pessoal, por não atingir a capacidade de realizar multitarefas como ditas benéficas ao homem moderno.

Leia Mais

Deixe uma resposta