Que abordagem devo escolher para fazer psicoterapia?

Jaqueline Cruz

Jaqueline Cruz

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Que abordagem devo escolher para fazer psicoterapia?

Eu devolvo a pergunta: quais abordagens você já conhece e já experimentou?

Nas últimas semanas vem sendo um tema recorrente tanto nas sessões de psicoterapia quanto em perguntas no instagram @jaquelinecruzpsi, a questão de escolher uma abordagem. São muitas abordagens, eu não conheço todas. 

Para ser sincera, aprendi algumas das abordagens  básicas durante a minha graduação que foi de 5 anos, algumas, não todas. São muitas, só das básicas dá tranquilamente mais de 10 opções. 

Primeiro vou falar com você que nunca fez terapia. Lembre-se que você está contratando um serviço, em qualquer outra área quando se está procurando por prestador de serviço, nós pesquisamos, pedimos indicação,  entrevistamos, entendemos o melhor custo benefício dentre outras coisas.

E porque com o profissional de psicologia precisa ser diferente? 

É importante se sentir confortável com quem vai trabalhar com você, principalmente no que diz respeito a sua saúde mental e questões íntimas, que precisam ser acolhidas e tratadas com muito carinho e respeito. 

Mas e a abordagem? Deve estar se perguntando você, que já fez terapia e quer iniciar um novo  processo com um profissional diferente. Para todos que se preocupam com a questão da abordagem, vou dizer que a última coisa com a qual deve se preocupar. 

Pois é. Partindo do ponto que é ciência, que todas as abordagens funcionam e que o Conselho Federal de Psicologia regulamenta e fiscaliza a profissão garantindo para você, cliente, uma boa prestação de serviço, é mais interessante você pensar em procurar alguém com quem você se sinta bem e acolhido o suficiente para iniciar seu tratamento.

Pensa comigo. Você está sofrendo, precisando de ajuda, com uma imensa angústia e precisa se preocupar com qual teórico  melhor lidou com uma demanda parecida com a sua há muitos anos atrás?

Não estou dizendo que abordagem não é importante, é muito.  Mas nessa situação citada aqui o mais importante é conseguir ajuda de um profissional que te acolha e talvez te ajude, inclusive a entender qual melhor abordagem para atender sua demanda. 

Experimente, marque uma sessão com ao menos 2 profissionais, faça perguntas, tire dúvidas, mas principalmente se atente em como você se sente diante do profissional. Se sente cuidado (a), acolhido (a),  a forma que o profissional conduz a sessão te agrada ou incomoda? 

Não deixe que nada, nenhuma dúvida, ou falta de conhecimento seja impeditivo para que você tenha ajuda de um profissional no cuidado com sua saúde mental.

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Leia Também

Psicologia
Catiane Giocondo

Negando a realidade

Quem nunca negou uma situação ou deixou de assumir o que sente?
Pelo simples fato de achar muito complexo ou encarar que precisa de ajuda para lidar com a realidade.

Leia Mais

Deixe uma resposta